conteúdo

Combate à Fraude

por Matheus de Souza Maia publicado 26/03/2019 17h32, última modificação 25/11/2019 12h03

Para tratar especificamente casos de grande complexidade, envolvendo fraudes fiscais sofisticadas e de valores milionários de créditos inscritos ou não em Dívida Ativa da União, a PGFN constituiu o Grupo de Operações Especiais de Combate à Fraude Fiscal Estruturada (GOEFF) e o Laboratório de Tecnologia da PGFN (LAB-PGFN).

Em dois anos de atividade, o GOEFF executou ações de recuperação de créditos que ultrapassam R$ 11 bilhões, em 14 operações, todas elas com decisão judicial favorável à PGFN. Por sua vez, no mesmo período, o LAB-PGFN já diligenciou cerca de 5 milhões de devedores e corresponsáveis, com mais de 32 mil horas de processamento e cerca de 2TB de dados. O laboratório também presta auxílio na análise de denúncias patrimoniais recebidas pela PGFN e atividade de suporte à litígio às unidades descentralizadas.

Em 2018, a PGFN passou a integrar o Sistema Brasileiro de Inteligência (SISBIN), fortalecendo ainda mais a cooperação e a troca de dados com outros órgãos públicos, como a Polícia Federal, o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) e o Ministério Público, visando a recuperação do crédito público e o combate à sonegação.

 

> CENÁRIO (ESTOQUE E RECUPERAÇÃO)

> ESTRATÉGIAS DE COBRANÇA

> CONTROLE E CONTRIBUIÇÃO DA SOCIEDADE 

NOVAS PROPOSTAS 

> 500 MAIORES DEVEDORES DA PREVIDÊNCIA